Universidade Eduardo Mondlane

Search
Logo-UEM-A3-01
Sala de Leitu

Associação Desportiva Académica de Maputo

Associação Desportiva Académica de Maputo

A Gestação da Associação Académica de Moçambique (primeira designação da colectividade), remonta a 1963. A história regista como principais impulsionadores e membros fundadores, os Estudantes: António Manuel Cardeal Souto e Silva – oriundo de Chibuto, Mário Augusto Freire – oriundo da Beira – os dois estudantes de engenharia e  João Fernando Lima Schwalbach – oriundo de Tete – estudante de medicina. À data, estudavam no então “Estudos Gerais de Moçambique”, mais tarde, Universidade de Lourenço Marques, actualmente Universidade Eduardo Mondlane. A ideia inicial dos membros fundadores estava direccionada para a criação de uma Associação, cujo primeiro objectivo seria a organização de um lar que pudesse acolher os estudantes oriundos do Norte. Nos contactos preliminares com o Reitor da época, Professor Doutor Veiga Simão, este acolheu com total receptividade a iniciativa dos estudantes e incentivou-os para que a Associação a criar viesse a abarcar outras actividades.

Os membros fundadores decidiram-se então pela criação de uma Associação de Estudantes com horizontes mais amplos. O referido lar veio posteriormente a ser construído e ainda hoje existe como tal na Avenida Mao Tsé Tung, designado com residência nr.2, foi usada como residência feminina e actualmente como residência para os pós-graduados. A actividade inicial da Associação Académica veio a centrar-se no convívio entre estudantes com as consequentes actividades culturais e recreativas.

Numa eleição em que já participaram 12 membros, o então estudante de Medicina, João Fernando Lima Schwalbach, veio a ser eleito como primeiro Presidente. Para se designar o Sócio Nº 1, efectuou-se um sorteio, entre os três estudantes fundadores: António M. C. S. e Silva, Mário A. Freire e João F. L. Schwalbach, tendo este último sido eleito como o Sócio Nº 1.

Posteriormente a Associação veio a envolver-se nas actividades desportivas, de âmbito estudantil e federada, nomeadamente nas modalidades de Badminton, Basquetebol e Futebol de Salão. O Prof. Dr. Ângelo Emídio Rodrigues Pereira, veio mesmo a sagrar-se Campeão Nacional Académico em Badminton.

Os estatutos da Académica vieram a ser publicados em Boletim Oficial em 16/08/1968, com a designação de: Associação Académica de Moçambique. Depois de João Schwalbach seguiram-se na Presidência da Associação Académica de Moçambique: Rui Gonzalez, Arnaldo Lopes Pereira, Alfaro Cardoso, Paulo Ivo Garrido, Romeu Rodrigues. Arnaldo Lopes Pereira, presidiu por duas vezes.

Por razões Históricos/Políticas verificou-se uma interrupção de actividade de 1978 – 1986. No seu ressurgir, 1986, veio a adoptar a designação de AADM – Associação Académica Desportiva de Maputo. Nessa qualidade nunca teve condições de rever e actualizar os seus estatutos. Nessa fase a Colectividade viria a ser presidida por um ex/atleta de eleição, na modalidade de futebol, o actual professor Catedrático da UEM, Aniceto dos Muchangos. Posteriormente veio a ser nomeado como Presidente o Florentino Geraldes Abílio Ferreira. Em 2007, iniciou-se o processo de actualização dos estatutos para os adequar às exigências imposta pela Lei e Regulamento do Desporto. No processo de actualização a Colectividade passou a designar-se por: AAM – Associação Académica de Maputo. Os referidos estatutos vieram a ser aprovados em 30/06/2007, pelo Governo da Cidade de Maputo, tendo a sua publicação oficial ocorrido em 23/11/2007, NO BOLETIM DA REPÚBLICA – III SÉRIE – NÚMERO 47 – 2º SUPLEMENTO.

Na assembleia geral realizada no dia 3 de Dezembro de 2012, foi eleito como presidente da AAM o Eng. Altenor Pereira que permanece em funções até ao momento.

Com todas as vicissitudes do seu trajecto Histórico, a Colectividade direccionou-se para a actividade do Desporto Federado de Alta Competição. Dentro das regras e normas desportivas que têm que se submeter, a ACADÉMICA, tem procurado manter alguma fidelidade com o seu Lema de sempre: conciliar o desporto de competição com os estudos, o trabalho e formação estudantil e técnico/profissional de técnicos e, fundamentalmente, dos seus atletas. Por princípio estatutário, a ACADÉMICA representa a UEM – Universidade Eduardo Mondlane, a nível do Desporto Federado da Alta Competição. Encontra-se filiada nas Federações Nacionais de: Basquetebol, Futebol, Voleibol e Hóquei Em Pantins, além da Liga Moçambicana de futebol (quando na primeira divisão) e associações dessas modalidades na Cidade de Maputo. No passado movimentou um leque diversificado de modalidades a nível da Alta Competição: Basquetebol, Voleibol, Andebol, Atletismo, Futebol De Salão, Badminton, Ginástica, Patinagem Artística.

Com o tempo, o potencial da Académica foi-se revelando, assinalando-se a conquista de alguns títulos nacionais e regionais nas modalidades de basquetebol e voleibol. No basquetebol, em masculinos (1994 e 2000) e femininos (1998 a 2001), a Académica foi campeã nacional, atingindo o auge com a conquista do título continental em basquetebol feminino em 2001, ao sagrar-se campeã africana em Abidjan, na Costa do Marfim. No voleibol, igualmente em masculinos e femininos, também se foi afirmando ao alcançar vários títulos nacionais (primeiro título nacional em 2004 e em femininos em 2010), deste então o voleibol passou a ganhar os campeonatos nacionais com frequência e é neste momento o clube com mais títulos nacionais em masculinos. A sua hegemonia revelou-se em 2021, onde sagrou-se campeã africana da zona VI em masculinos e femininos, prova realizada em Maputo no pavilhão Gimnodesportivo da UEM. Em defesa dos títulos, desta feita na Zâmbia a equipa feminina sagrou-se Bicampeã e masculina vice-campeã africana da zona VI edição 2022. A Académica é neste momento uma referência na zona VI com duas medalhas de ouro, uma de prata e uma de bronze.

No futebol foram conquistados vários títulos nos escalões de formação, além do desempenho digno de realce dos seniores masculinos, facto que lhes conferiu o direito a competir no maior campeonato do futebol moçambicano, o Moçambola, como também no campeonato interprovincial designada 2ª divisão de honra em 2019. Desta forma, os sucessos nestas modalidades projectam a agremiação além-fronteiras, e consequentemente também o nome da UEM e de Moçambique.

Na perspectiva de atender a demanda de prática desportiva da comunidade estudantil, (desporto universitário, federado e de lazer) e do público no geral, os três dirigentes nomeadamente; José Dias Marques, Florentino Geraldes Ferreira e o Eng. Altenor Pereira actual Presidente da AAM, em 1992 desencadearam o processo de democratização do desporto na UEM, começando pela reabilitação do Pavilhão Gimnodesportivo, passando pela construção de dois campos de futebol de terra batida, o campo principal com pista de atletismo, o segundo campo foi recentemente revestido de relva sintética. Este processo culminou com a requalificação do parque desportivo em 2015, passando a designar-se Complexo Desportivo Eng. Altenor Pereira em homenagem do seu patrono. O processo de parcerias para a construção de mais infraestruturas desportivas no complexo desportivo Eng. Altenor Pereira continua com mais parceiros a juntar-se a vários projectos.

 

Contactos:

Endereço –Sede: Pavilhão Gimnodesportivo da UEM – Complexo Desportivo Eng. Altenro Pereira Campus Principal Universitário – UEM

 

Modalidades (actuais):                                      

. Futebol

. Basquetebol                                      

. Voleibol                               

. Hóquei em Patins