1. Skip to Menu
  2. Skip to Content
  3. Skip to Footer

UEM junta especialistas em seminário sobre "Acesso Aberto à Informação Científica"

acesso magnificoA Universidade Eduardo Mondlane, em parceria com a Universidade do Minho, a Fundação para Ciência e Tecnologia de Portugal, e o Instituto Brasileiro de Ciência e Tecnologia, realiza hoje e amanhã, 09 e 10 de Maio de 2016, um Seminário sobre o Acesso Aberto à Informação Científica.
O Seminário visa discutir o processo de adopção da política de acesso aberto na UEM e no país, e tem como objectivos específicos consciencializar a comunidade académica de Moçambique sobre a importância do acesso aberto à informação científica e abordar as estratégias de gestão e disseminação da informação científica por meio de novas ferramentas tecnológicas.
Participam do evento Directores-adjuntos para Pós-graduação e Investigação das Instituições de Ensino Superior (IES); Directores dos Serviços de Documentação e Informação das IES; Membros da Associação Moçambicana de Bibliotecas Académicas e de Pesquisa (AMOBAP); Técnicos das Bibliotecas Universitárias das IES; Investigadores, docentes, gestores, bibliotecários e editores científicos.
Falando na ocasião, o Reitor da UEM, Prof. Doutor Orlando Quilambo, frisou que a informação científica constitui o insumo básico para o desenvolvimento científico e tecnológico de uma nação. "Trata-se de um processo contínuo em que a informação científica contribui para o desenvolvimento científico", disse, acrescentando que a comunidade científica enfrenta dificuldades no acesso à informação científica, se considerado o modelo tradicional de publicação científica.
Quilambo notou que o uso das tecnologias de informação e comunicação criou uma extraordinária revolução no mundo da informação e "sendo assim, a par de muitos países, Moçambique encontra nestas tecnologias uma oportunidade para, de acordo com as suas necessidades e recursos, dar a devida visibilidade ao conhecimento gerado por seus investigadores e pela sua comunidade acadêmica e científica", disse.
acesso plateiaPor seu turno, a Editora-Chefe da Revista Científica da UEM, Profª. Doutora Aidate Mussagy, afirmou que a relização do seminário na UEM constitui um factor de integração entre as comunidades científicas na medida em que proporcionará um amplo debate entre pesquisadores, gestores, bibliotecários e técnicos de áreas afins dos países envolvidos com distintos projectos e experiências, permitindo assim, o intercâmbio de conhecimentos e práticas, além da possibilidade da participação destes em projectos colectivos.
Mussagy salientou que iniciativas de implementação de repositórios digitais e portais de periódicos científicos electrónicos de Acesso Aberto, constituem uma oportunidade de inserção de Moçambique no debate internacional sobre a temática, considerando a liderança que a UEM já vem exercendo no país.
Dissertando na qualidade de especialista da Universidade do Minho, Eloy Rodrigues disse que uma das grandes missões que a instituição que representa e a UEM têm, reside na promoção do Acesso Aberto ao conhecimento que produzem, sendo que em Portugal e no resto do mundo, este movimento tem vindo a crescer.
O I Seminário de Acesso Aberto a Informação Científica apresenta-se como um espaço de discussão entre diferentes actores de Informação Científica, e é o resultado de contactos estabelecidos por alguns docentes da UEM aquando da sua participação em 2014 na conferência sobre OPEN ACESS-CONFOA, um evento que tem sido organizado anualmente a mais de 5 anos em Portugal e Brasil.