1. Skip to Menu
  2. Skip to Content
  3. Skip to Footer

A Música é um negócio que gera milhões, afirma Angélique Kidjo

Angelique2A música é um negócio que gera milhões. Todavia, cada artista deve saber planificar a sua carreira, escolher com perfeição os caminhos a trilhar e ao longo do percurso encontrar pessoas certas, afirma a conceituada artista do Benim, Angélique Kidjo, actualmente a residir nos Estados Unidos da América (EUA). Kidjo está em Moçambique a convite da "More Promotions", agência do saxofonista moçambicano Morreira Chonguiça, onde participou da quarta edição do festival More Jazz Series.
A cantora que tem como principal referência a sul Africana Miriam Makeba (já falecida), afirma ser importane que a nova legião de jovens músicos africanos invista na qualidade dos seus conteúdos apostando na herança e identidades africanas.
"O continente africano é rico em ritmos, melodias e cores. Os jovens africanos não podem importar estilos e modelos ocidentais enquanto o continente é rico nesse sentido", considerou.
A Beninense considera a música como sendo a mais alta expressão interior do artista associado a liberdade profunda, afirmando ser essa a razão, o porque de a cultura não ser um elemento estático, tendo em conta que as convicções do artista mudam de tempos em tempos. Falando na Universidade Eduardo Mondlane para uma plateia dominada maioritariamente por músicos, docentes e estudantes de música da Escola de Comunicação e Artes da UEM (ECA), Angélique Kidjo encorajou os artistas nacionais a desafiarem-se e ultrapassarem os seus próprios limites.


Angélique Kpasseloko Hinto Hounsinou Kango Manta Zogbin Kidjo, Angeliquede seu nome completo, nasceu a 14 de Julho de 1960, é cantora, compositora, dançarina, actriz, directora e produtora beninense. Já lançou mais de 10 álbuns e diversos singles.

Confessa ser uma pessoa de espírito aberto muito por conta do seu pai que lhe obrigava a ler todo o tipo de livros e ouvir música de todas as origens. Julga ser assim, que passou a conhecer um pouco de cada cultura. Mas antes, ela já frequentava um grupo teatral propriedade de sua mãe que detinha 76 integrantes. À procura de concretizar um sonho antigo, Angélique Kidjo deixou Benim e rumou para a França com o único objectivo, o de frequentar o curso de Direitos Humanos, sua primeira paixão. Não tendo materializado este intento passou a frequentar cursos de música inicialmente como simples assistente. Angélique Kidjo fez 2 anos de música clássica e 3 de música jazz.