1. Skip to Menu
  2. Skip to Content
  3. Skip to Footer

UEM deve assumir liderança dos processos de investigação científica

grad-esht14A directora da coordenação do Ensino Superior no Ministério da Educação, Prof. Doutora Sandra Brito, disse na última Sexta-feira que a Universidade Eduardo Mondlane (UEM), instituição pioneira do ensino superior em Moçambique, tem a Missão de assumir a liderança dos processos de investigação científica e do ensino e aprendizagem no país, e até na região da África Austral, devendo não só transmitir aos seus estudantes os conhecimentos técnico-científicos, mas também promover os valores éticos e morais para a formação de cidadãos completos e com a consciência do seu papel na sociedade.
Falando em representação do Ministro da Educação na cerimónia de graduação na Escola Superior de Hotelaria e Turismo da UEM, localizada na cidade de Inhambane, exortou à esta universidade para aprofundar as suas estratégias pedagógicas e curriculares, de modo a dotar os estudantes de habilidades e competências necessárias, não apenas à uma boa formação científica, mas também para uma bem-sucedida inserção profissional na sociedade.
Foram no total 117 graduados, dos cursos de licenciatura em Animação Turística, Gestão, Gestão de Mercados Turísticos, Gestão Hoteleira e Informação Turística. Destes, 48 são do sexo feminino e 69 masculino, provenientes de todas as regiões do país.
Para a coordenadora do Ensino Superior no MINED, aquela cerimónia de graduação representa a prossecução da missão da UEM e dos objectivos estratégicos do Governo de Moçambique.
Brito realçou a riqueza do país em recursos naturais, com potencialidade de alavancar a economia nacional, a médio prazo, entretanto anotou que essa riqueza não está apenas nos seus recursos naturais, mas também e principalmente no seu capital humano.
“É nesse âmbito que o Governo da República de Moçambique, no contexto da luta contra a pobreza e na esteira das acções visando o desenvolvimento do país, considera que a educação constitui uma área prioritária de acção, uma vez que, o desenvolvimento económico e social do país é fortemente determinado pela qualidade dos profissionais que o país detém”, disse Brito, acrescentando que no domínio da educação, o papel preponderante deve ser exercido pelas Instituições do Ensino Superior, cuja actuação, segundo disse, é crucial para o fortalecimento da capacidade intelectual, científica, tecnológica e cultural necessária para o desenvolvimento sócio-económico do país.
Por seu turno, o Reitor da UEM, Prof. Doutor Orlando Quilambo, referiu-se ao esforço da sua instituição em elevar o nível de formação do corpo docente, com vista conferir melhores cursos, melhores metodologias e dos mais ricos e diversificados recursos de ensino-aprendizagem.
Quanto ao Reitor, para que a UEM cumpra o descrito na sua Missão, ou seja, “produzir e disseminar o conhecimento científico e promover a inovação através da investigação como fundamento dos processos de ensino-aprendizagem e extensão, educando as gerações com valores humanísticos de modo a enfrentarem os desafios contemporâneos em prol do desenvolvimento da sociedade”, torna-se imprescindível a existência de um corpo docente de alto nível e a criação de um ambiente que promova a excelência académica.
“A este respeito, temos estado a tomar e continuaremos a tomar medidas que visem a formação do corpo docente, a nível de mestrado, do doutoramento e do pós-doutoramento, a capacitação psico-pedagógica e a e a formação ética e deontológica do nosso corpo docente, a manutenção da liberdade académica, a recompensa da excelência, o reforço do processo de monitoria e avaliação do desempenho, a oferta dos melhores recursos para incrementar e melhorar o desempenho dos nossos docentes e o encorajamento na participação da governação activa da nossa instituição”, disse o Reitor.
Apelou aos graduados para que na sua vida profissional se orientem pelos ensinamentos que receberam durante a formação e que tenham autoconfiança e perseverança. “Trabalhem diligentemente e sejam criativos, desenvolvam a vossa capacidade criativa através da prática. Sejam boas pessoas. Façam reflectir, em cada um dos vossos actos, a Escola Superior de Hotelaria e Turismo de Inhambane. Elevem bem alto a marca da UEM, que cada um de vós carrega no diploma que recebeu”, apelou o Prof. Quilambo.
A VI cerimónia de graduação da Escola Superior de Hotelaria e Turismo de Inhambane foi abrilhantada pela banda do Conselho Municipal local, e contou como de costume, com momento de atribuição de prémios aos melhores estudantes, que destacaram-se durante o seu percurso na UEM. Este espaço contou com a parceria do BCI, VODACOM, do Ministério do Turismo e da Embaixada da França, que ofereceram nomeadamente valores monetários, telemóveis, um fim-de-semana em uma das melhores estâncias turísticas da capital do país e um estágio linguístico na França por um período de 30 dias.