1. Skip to Menu
  2. Skip to Content
  3. Skip to Footer

UEM e Brasil passam em revista o estágio de cooperação

DSC 5048A UEM e o Brasil avaliaram em, 14 de Abril, o estágio das suas relações de cooperação no campo académico, num enecontro havido na sala de reuniões do Magnífico Reitor da UEM e que juntou à mesma mesa integrantes das duas delegações. A delegação brasileira de alto nível era chefiada pela Embaixadora da República Federal do Brasil, em Moçambique, Ligia Maria Scherer, e incluia quadros séniores do Ministério da Edução brasileiro, bem como reitores de cinco importantes universidades daquele país.
No certame, Ligia Maria Scherer disse esperar que com o encontro de Maputo se aprofundem e se amplie a cooperação da UEM com instituições brsileiras de ensino superior. "Do lado brasileiro nos engrandece poder estar aqui, puder cooperar e aprender com a vossa instituição", frisou.
Enaqunto isso, o Reitor da UEM, o Professor Orlando Quilambo disse augurar o fortalecimento das relações já existentes mas, sobretudo, o alargamento das relações para novas áreas tendo em conta a nova visão e missão recentemente aprovadas que aposta na investigação como a nova forma de agir e de actuar nos processos de ensino e aprendizagem da instituição.
Um marco importante nessas relações de cooperação foi a criação da Associação das Universidades de Língua Portuguesa que, segundo o Reitor, tem permitido a ligação entre as universidades, destacando os encontros de Maputo, em Moçambique, e Belo Horizonte, no Brasil. Nesses encontros ficou vincada a necessidadeDSC 5053 de mobilidade de docentes e estudantes.
Quilambou recordou que a relação de cooperaração da UEM com o Brasil no ramo académico começou de forma individual quando docentes moçambicanos foram ao Brasil frequentar cursos de mestrado e doutoramento e, ao longo dos tempos, alguns desses docentes foram estabelecendo relações de base institucional.
A UEM e o Brasil têm actualmente acima de 50 acordos genéricos cujo objectivo é gerar e capacitar a Universidade Eduardo Mondlane na área de ensino, investigação e extensão através da Universidade Aberta do Brasil (UAB), e que é implementado em Moçambique pelo Ministério da Educação, a UEM e UP. Desde 2013, a UEM tem participado em todos os projectos financiados pela CAPES- Programa para Mibilidade Internacional.
No ano passado, a UEM e a CAPES aprovaram conjuntamente 8 projectos em diferentes áreas e tem se registado um aumento significativo de oferta de estágios e bolsas de iniciação científica.
Segundo o director do Gabinete de Cooperação, Dr. Carlos Lucas, que apresentou uma rediografia das relações de cooperação entre a UEM e o Brasil, constituem desafios para a UEM e o projecto CAPES, o aumento da mobilidade académica através de projectos inter-universitários, o aumento do número de bolsas de estudo para docentes e estudantes, o melhoramento da relação com a indústria, a melhoria de supervisão dos cursos de mestrado e doutoramento, atravées da supervisão conjunta, entre outros.