1. Skip to Menu
  2. Skip to Content
  3. Skip to Footer

O Desenvolvimento de qualquer país assenta nos Recursos Humanos, afirma Carlos Caixote

DSC 4877O Desenvolvimento de qualquer país ou nação assenta nos seus recursos humanos e que sem o factor humano não é possível falar em sobrevivência de uma sociedade, assumiu o professor Carlos Caixote, co-autor da obra "Manual de Gestão de Recursos Humanos: Uma Abordagem Cenceptual e Prática", lançado ontem, 10 de Abril, em Maputo.
Segundo Caixote, a obra representa o resultado das reformas que têm sido mareializadas no sector público nacional e que parte dos seus conteúdos foram produzidos pelo Ministérios da Função Pública.
A obra, com 280 páginas subdivide-se em 10 capitulos e apresenta um panorama sobre a importância de gerir os recursos humanos e elementos a ele associados mormente ao ambiente organizacional, o historial de gestão de recursos humanos, enfatizando as principais teorias, novas abordagens e o novo sistema de gestão de recursos humanos. Distingue os subsistemas de planificação, aplicação, manutenção, auditoria e controle.
Nesta obra, os autores defendem de forma veemente que no conjunto de recursos que uma organozação precisa, os recursos humanos são primordiais e se caracterizam por serem vivos e dinâmicos, flexiveis, com capacidade para crescerem e se desenvolverem, por terem vontade própria e com necessidades e objectivos que lhes particularizam. "Estas características faz deles, aqueles que exigem mecanismos de controle e que são complexos e dificeis e estão capacitados e competentes para reagir perante estimulos", afirmou o Prof. Patrício José fazendo a apresentação do Manual.
Patrício José refere que as condições acima indicadas condicionam o funcionamento de uma organização, determinando o seu sucesso ou fracasso.
A 2a parte da obra, os autores dedicam inteiramente a apresentação de sistemas dos recursos humanos eDSC 4823 sua planificação. Aqui os autores remetem a necessidade de planificação participativa, coordenada, integrada e permanente, prestando análises e tipos de planificação, onde se definem a visão e missão estratégicas, diretrizes e objectivos de uma organização.
O Manual ressalta ainda à parte considerada sensível numa planificação de recursos humanos para um meio social e cultural como o nosso. O Prof. Patrício José, afirma que no nosso contexto social e cultural, a planificação de sucessão de recursos humanos ou substituição de parte de direcção do pessoal, particularmente, do quadro de funções de direcção, chefia e confiança as consequências são imprevisíveis.
A obra, o  "Manual de Gestão de Recursos Humanos: Uma Abordagem Cenceptual e Prática", foi da autoria conjunta dos docentes da FLCS Carlos Caixote e Celso Monjane e sai sob chancela da Imprensa Universitária da UEM.