1. Skip to Menu
  2. Skip to Content
  3. Skip to Footer

Primeira-dama do Japão Visita UEM

dama japaoA Primeira-dama da República do Japão, Akie Abe, efectuou uma visita de trabalho, na tarde de ontem, 12 de Janeiro, à Universidade Eduardo Mondlane onde manteve contacto com estudantes e membros directivos. Na ocasião, a Primeira-dama Nipónica disse esperar um maior fortalecimento das relações Moçambique - Japão e do crescimento da UEM como instituição de Ensino Superior. A visita de Akie Abe à UEM insere-se na deslocação que parte do governo japonês, incluindo empresários, está a efectuar ao nosso país, desde a noite de sábado, 11 de Janeiro.

Akie Abe manifestou interesse de ver introduzido na UEM, num futuro breve, o ensino da língua oficial do Japão no âmbito do estreitamento das relações culturais.

Sublinhou que do número de estudantes moçambicanos que se encontram no seu país, maior parte são provenientes da UEM. "Espero que mais estudantes moçambicanos continuem a interessar-se pelo Japão e pela sua cultura", anotou Akie.

O Reitor da UEM, o Prof. Doutor Orlando Quilambo, apresentou à dirigente japonesa a constituição orgânica da instituição que dirige, desde os órgãos centrais até as faculdades. No que respeita a cooperação com o Japão, Quilambo afirmou que as relações manifestam-se em vários níveis, com destaque para a promoção do intercâmbio e da mobilidade de docentes, investigadores e da realização conjunta de projectos de investigação, e outros.

"Hoje, a UEM conta com 5 acordos de cooperação firmados com instituições do ensino e de investigação Japonesas, nomeadamente, a JICA, a Universidade do Tóquio, Kanagawa Institute of Technoly, Tokyo University of Foreign Studies e com a Universidade de Akita, cujos resultados são visíveis e bastante promissores", frizou o Reitor.

No âmbito desta cooperação, a UEM tem beneficiado de vários apoios sendo de destacar, recentemente, a oferta de cem unidades microscópicas, e da formação, no Japão, de cinco bolseiros graduados pela UEM e que estão nas áreas do Turismo e Negócios, Desenvolvimento Internacional, Agronomia, Engenharia Civil. Actualmente, 3 estudantes japoneses frequentam o curso de Geografia na UEM.

O Reitor da UEM disse ser esperançoso de que a visita de Akie Abe, para além de reforçar os já existentes laços de cooperação nos domínios do desenvolvimento económico, científico e sociocultural, poderá, igualmente, abrir novas oportunidades e formas de colaboração entre os dois países, particularmente na área do ensino superior.

O périplo da Primeira-dama Nipónica a UEM compreendeu uma visita à residência estudantil e à sala de computadores localizados no campus principal. Numa comitiva que a acompanhou, constituída por japoneses e moçambicanos, Akie Abe escalou também a Biblioteca Central. Aqui, entre outros, manteve encontros com antigos estudantes moçambicanos, no Japão. A Primeira-dama Japonesa ofereceu livros a Biblioteca Central, recebidas pela mão do Reitor da UEM.