1. Skip to Menu
  2. Skip to Content
  3. Skip to Footer

Exposição revela influência do homem sobre o ambiente em Inhambane

O Departamento de Arqueologia e Antropologia da FLCS da UEM e a Universidade de Algarve de Portugal estão a implementar, desde 2018, o projecto “In Moz”, através do qual realizaram pesquisas sobre as alterações ambientais que ocorreram ao longo dos tempos, na província de Inhambane, de modo a relacioná-las com as descobertas arqueológicas existentes para dessa forma possibilitar narrar histórias de interacção entre o homem e o ambiente.
Com efeito, através do projecto “In Moz” foram recolhidos sedimentos no fundo dos lagos daquela província que após análises laboratoriais foi possível decifrar a história ambiental daquela região do país ao longo dos últimos 7500 anos.
Segundo a investigadora da Universidade do Algarve, Dra. Ana Gomes, a história também conta como foi essa interacção entre o homem e o ambiente e as modificações que o homem efectuou na paisagem ao longo do tempo.
É sob forma de exposição que decorre a partilha dos resultados das pesquisas realizadas no âmbito do projecto “In Moz” envolvendo as autoridades locais e a população em geral.
O Director do Museu Regional de Inhambane, Artiel Alberto, justificou a importância da pesquisa com o facto de ela em si despertar aos nativos a influência que estes exercem sobre o ambiente, “porque vai ajudar a moldar os nossos comportamentos em relação ao meio ambiente”, explicou.
A exposição decorre nos distritos de Inhambane, Jangamo e Inharrime.