1. Skip to Menu
  2. Skip to Content
  3. Skip to Footer

UEM busca parcerias para construção da Escola de Hotelaria e Turismo

Visita a ESHTI

A Universidade Eduardo Mondlane (UEM) está a buscar parcerias para a construção da Escola Superior de Hotelaria e Turismo de Inhambane, visto que desde a sua criação, a instituição não dispõe de instalações próprias.
A informação foi revelada na última sexta-feira, pelo Reitor da UEM, Prof. Doutor Manuel Guilherme Júnior, durante a visita que efectuou a esta unidade, no âmbito do cumprimento do plano dos primeiros cem dias do seu mandato.
Explicou que decorre no momento um trabalho que visa buscar o financiamento, tendo em conta que a construção de uma escola de raiz é prioritária, pois, para além de minimizar os custos de renda, irá igualmente permitir a introdução de novos cursos, sobretudo os que são recomendados pela comunidade universitária e instituições que operam no sector de turismo naquela província.
“A iniciativa poderá levar um bom tempo, porque existem várias adversidades e trata-se de uma escola técnica com especificidades, exigindo, por exemplo, laboratórios específicos, por isso temos um projecto progressivo, onde instalamos o que é prioritário e vai evoluindo”, assegurou.
Em relação ao propósito da visita, o Reitor disse que esta é a primeira unidade orgânica, a nível provincial, a ser visitada no âmbito do plano dos cem dias, pelo facto de estar no processo de mudança de instalações.
“Viemos ver de perto e estamos felizes porque notamos que a escola está a funcionar mesmo depois de momentos menos bons originados por esta mudança de instalações”, garantiu.
No local, Guilherme Júnior reuniu-se com representantes da Direcção Provincial de Cultura e Turismo e com representantes da associação dos operadores do sector do turismo, funcionários, docentes e investigadores da Escola Superior de Hotelaria e Turismo de Inhambane, que apontaram a falta de instalações como principal constrangimento.
“A escola corre o risco de decair se não responder este desafio. Esperamos que no seu mandato reconheça a importância desta instituição, que oferece quadros formados em hotelaria e turismo ao mercado nacional e internacional”, apelou o representante da direcção provincial e membro do conselho da escola, Dr. Emídio Nhantumbo.
Por sua vez, o Presidente da Associação de Hotelaria e Turismo de Inhambane, José Henriques da Cunha, disse que a escola precisa de reforço em equipamentos e laboratórios para continuar a funcionar devidamente.
O Reitor visitou igualmente algumas infraestruturas da escola, destaque para o restaurante universitário, lar de estudantes e o centro informático.

Visita a ESHTI