1. Skip to Menu
  2. Skip to Content
  3. Skip to Footer

Reitor exige esclarecimento sobre algumas obras inacabadas

Visita-Dapdi

O Reitor da UEM, Prof. Doutor Manuel Guilherme Júnior, mostrou-se preocupado com a existência de obras inacabadas nesta instituição, exigindo deste modo esclarecimento por parte das direcções responsáveis pela contratação das empresas o estágio e as razões de estarem inacabadas e aparentemente abandonadas.
Revelou que têm uma lista de obras paralisadas por razões que ainda desconhece. “Algumas sabemos que estão malparadas por razões financeiras, mas existem outras que ainda não temos esclarecimento”, assegurou.
O Reitor deixou esse apelo na terça-feira (7/6), durante o encontro que teve com as direcções da Logística e Aprovisionamento (DLA) e de Administração do Património e Desenvolvimento Institucional (DAPDI), visando conhecer o trabalho desenvolvido pelos técnicos das duas unidades bem como as dificuldades que enfrentam no seu dia-a-dia, para possíveis soluções.
“O trabalho que fazem é muito sensível, por isso tem que ser o mais íntegro possível. Trata-se de áreas apetecíveis para condutas menos boas em alguns casos”, apelou.
Guilherme Júnior incentivou aos técnicos da DLA e DAPDI que pautassem por mais rigor e integridade na gestão dos processos da universidade, com vista a garantir a eficiência dos poucos recursos existentes na instituição, assegurando deste modo melhores resultados.
“Sejam vigilantes, exemplares e não tolerem condutas que possam ser menos aceitáveis numa instituição do ensino superior, onde as pessoas nos olham como exemplo e imagem da educação e formação dos cidadãos”, alertou.
Tanto na Direcção da Logística e Aprovisionamento como na Administração do Património e Desenvolvimento Institucional, os directores e técnicos destes sectores apresentaram dificuldades, com destaque para os meios de transporte que na sua maioria se tornaram obsoletos e o corpo técnico que não satisfaz a demanda.
Por exemplo, a directora da DLA, Dra. Dionísia Dulce Tembe, disse que a sua direcção precisa de mais técnicos e uma sala específica e apropriada para o arquivo de processos, “dada a complexidade e sensibilidade do trabalho aqui executado”.
Por sua vez, os funcionários pediram a alocação de mais meios de transporte e melhoria dos serviços de segurança a nível do Campus principal da UEM.
Durante o encontro, o Reitor visitou algumas infra-estruturas da universidade com destaque para a Central de Comunicações e oficina mecânica do sector de transporte da Universidade Eduardo Mondlane.