1. Skip to Menu
  2. Skip to Content
  3. Skip to Footer

Instituto Confucius celebra quinto aniversário de estabelecimento na UEM

v-confucio-1

O Instituto Confucius assinalou hoje (20/11) o quinto aniversário do seu estabelecimento na UEM. Criado em Outubro de 2012, como resultado de um acordo de cooperação assinado entre a UEM e a Universidade Normal de Zhejiang da China, esta instituição tem como objectivo promover a cultura e a língua chinesa através da realização de cursos de curta duração, a promoção do conhecimento e entendimento mútuo entre os povos da China e de Moçambique.
No evento que marcou a celebração do quinto aniversário, a Vice-ministra da Ciência e Tecnologia, Ensino Superior e Técnico Profissional, Dra. Leda Hugo, referiu que o Instituto Confucius da UEM tem-se mostrado líder no ensino da língua e cultura chinesa no país. Fez notar que, desde 2012, já foram estabelecidos vários centros de ensino da língua e da cultura chinesa em instituições como o ISRI, o Instituto de Línguas, a Escola Internacional, a Associação Chinesa, o Colégio Kitabo, na UNIZAMBEZE, UNILÚRIO entre outras um pouco pelo País.
A governante disse ter notado com agrado que apesar da criação de vários centros, apenas o Instituto Confúcio da UEM é que regista um número cada vez maior de estudantes, cerca de três mil. Frisou que o crescimento do número dos que frequentam os cursos de curta duração demonstra o interesse da comunidade estudantil, em particular, e da comunidade moçambicana, em geral, em conhecer a língua e a cultura chinesas.
Na sequência, o Embaixador da República Popular da China, Su Jian, destacou como desafios a contínua expansão e a melhoria da qualidade do ensino da língua e cultura chinesas estabelecendo passo a passo um sistema que abrange formações básicas nas escolas primárias e secundárias bem como cursos universitários da língua e cultura chinesas.
Entretanto, o Reitor da UEM, Prof. Doutor Orlando Quilambo, reconheceu que o estabelecimento do Instituto Confúcio na UEM forneceu uma plataforma para que os moçambicanos aprendessem a língua e a cultura chinesas e fortalecer o intercâmbio educacional e cultural na cooperação entre China e Moçambique.
"O sucesso desta cooperação levou ao estabelecimento do curso de Licenciatura na FLCS-UEM, que disponibiliza 16 bolsas de estudo, 9 para estudantes que frequentam a Licenciatura e 7 para participantes de cursos de curta duração", frisou.
O Instituto Confucius que actualmente conta 11 centros espalhados pelo país e cerca de 4 mil estudantes, dedica-se no ensino da língua e cultura chinesas, no fornecimento de informações e aconselhamento sobre educação, cultura e outros aspectos da República Popular da China, realiza actividades de intercâmbio linguístico e cultural entre Moçambique e China.
O Comemoração dos 5 anos do Instituto Confucius na UEM compreendeu a exibição de números da cultura chinesa e moçambicana, o corte de bolo, entre outras actividades. 

v-confucio-01 v-confucio-02

Pendik Escort