1. Skip to Menu
  2. Skip to Content
  3. Skip to Footer

Festival Cultural Universitário da UEM já é uma marca nacional

fest-cultural-1-17Reconheceu no passado sábado (30/09) o Reitor da UEM, Prof. Doutor Orlando Quilambo, na abertura da V Edição do Festival Cultural Universitário da UEM, certame que já é tido como sendo o maior evento cultural universitário que o país conhece.
Dada a dimensão do festival e a relevância que ela começa a ocupar dentro da comunidade universitária, a partir de 2016, o festival cultural universitário passou a constar do calendário académico da UEM.
Durante cerca de 8 horas representantes de todas as províncias concorreram ao mais alto nível exibindo dotes culturais nas categorias de dança, moda e gastronomia.
Presente no evento, o Reitor da UEM, Prof. Doutor Orlando Quilambo, referiu-se a necessidade de valorização da cultura moçambicana por ser aquela que identifica e caracteriza o povo, ao mesmo tempo que une diferentes regiões do mesmo país.
Entre agradecimentos e saudações aos envolvidos na organização, o Reitor da UEM, apelou para a necessidade de organização atempada do evento por forma a se alcançarem resultados ainda maiores e evitar correrias de última hora.
Por seu turno, Salvador Muchidão, Presidente da Associação dos Estudantes Universitários (AEU), referiu-se ao festival como um momento especial e de exaltação da identidade moçambicana.
Visto que os estudantes que compõem a UEM vem de todo o país, Muchidão disse ser importante realizar o festival cultural como forma de mostrar que a vida na academia não se limita apenas ao domínio da ciência e da técnica mas pela formação cultural.
fest-cultural-2-17Após a visita aos pavilhões das diferentes províncias e de países convidados pelo Reitor da UEM, arrancou o concurso propriamente dito cujos resultados colocaram na categoria de dança a província de Nampula em 1o lugar, seguida de Cabo Delgado 2o e Manica em 3o.
Na categoria de moda, Zambézia levou a melhor enquanto a província de Maputo conseguiu a 2a posição e Sofala teve que se contentar com o 3o lugar. Na gastronomia, a província de Sofala conseguiu maior pontuação sobre Inhambane em 2o e Nampula em 3o lugar.
A comissão organizadora decidiu pela desclassificação da província de Tete, na categoria de dança, em virtude de ter excedido o período limite de actuação estipulado pelo regulamento do concurso, de 15 minutos, para cada grupo.
Entre os países convidados, actuaram São Tomé e Príncipe, Timor Leste e Correa do Sul. Ao nível local foram convidados duas agências especializadas na dança quizomba, nomeadamente SK e o Sabor da Quizomba.
Entretanto, duas inovações dominaram, este ano, o festival cultural universitário designadamente uma palestra intitulada a "mudança da mente" e uma actuação em “stand comedy”.
Uma organização da Associação dos Estudantes Universitários, o Festival Cultural Universitário da UEM visa a promoção e valorização do património cultural do país.

söve likit izmir escort porno porno izle porno porno izle sikiş maltepe escort ataşehir escort pendik escort maltepe escort