1. Skip to Menu
  2. Skip to Content
  3. Skip to Footer

UEM deve institucionalizar a pesquisa para ser uma Universidade de Investigação

orador-cdaA Universidade Eduardo Mondlane deve melhorar de modo demonstrável o ambiente de pesquisa a nível institucional e demonstrar interesse em parcerias interuniversitárias uma vez que as universidades de investigação não só dominam as tabelas de classificação global, como também contribuem significativamente para o desenvolvimento dos países onde se encontram integrados, defende o Secretário-Geral da Aliança Africana de Universidades de Investigação, Prof. Doutor Ernest Aryeetey.
O académico ganês, que dissertava esta quarta-feira (11/07/2018), em Maputo, sobre o tema “Transformando a UEM em Universidade de Investigação: algumas considerações”, à luz da aula inaugural do Conselho de Directores Alargado 2018, entende que o Continente africano não pode ignorar a importância das Universidades de Investigação nas suas estratégias de desenvolvimento.
Para Aryeetey, a Universidade de Investigação tem como principal missão, produzir a investigação e aumentar alunos de pós-graduação. “Tem como principais características a aprendizagem baseada em pesquisa e experimentação prática e a condução da pesquisa por seus professores e alunos de pós-graduação”, explicou.
Outrossim, elucidou que uma Universidade de Investigação é geralmente cara, pois requer investimentos em instalações avançadas de pesquisa, tais como bibliotecas e laboratórios equipados, tecnologia de ponta, entre outros.
Entretanto, Ernest Aryeetey avança que o fenómeno não pode ser desmotivador uma vez que existe um consenso crescente sobre o papel das Universidades de Investigação como impulsionadoras do desenvolvimento e do crescimento econômico, produtoras de mão-de-obra qualificada e descobridoras de novos conhecimentos, factor que ilustra a necessidade deste tipo de instituições para a África e, em particular para Moçambique.
“Não será um processo fácil, visto que haverá resistência e desconfiança por parte de alguns”, referiu Aryeetey, para depois acrescentar ser fundamental a UEM encontrar estratégias de convencimento de todos docentes, investigadores, estudantes e de todas as partes que corporizam a universidade para integrar o projecto de transformação desta instituição numa Universidade de Investigação.
O Professor Ernest Aryeetey foi Reitor da Universidade de Gana e liderou o processo de transformação daquela instituição em Universidade de Investigação. Para o presente ano foi o principal convidado do CDA para partilhar a sua experiência na condução da transformação da Universidade de Gana em Universidade de Investigação.