1. Skip to Menu
  2. Skip to Content
  3. Skip to Footer

Universidades da SADC estudam formas de desenvolver o ensino e aprendizagem na região

sault-chairDoze Universidades provenientes de 9 países da região austral de África, nomeadamente África do Sul, Botswana, Lesotho, Malawi, Moçambique, Namíbia, Suazilândia, Zâmbia e Zimbabwe, estão reunidas entre hoje e amanhã (12 e 13 de Abril), no campus principal da UEM, em Conferência da SAULT, sigla em inglês que significa “Ensino e Aprendizagem no Ensino Superior na África Austral”, com a finalidade de apoiar o diálogo e cooperação para o desenvolvimento do ensino e aprendizagem nas Universidades da região.
Neste primeiro dia da conferência os aspectos como, os desafios epistemológicos de acesso ao ensino superior; a concepção de cursos, métodos de ensino, aprendizagem e avaliação, e aspectos curriculares no ensino superior foram objectos de debate, sendo que no segundo e último dia está reservado para a discussão de temas como, o desenvolvimento profissional de académicos como professores; uso das TICs no ensino superior, e a equidade no acesso e resultados de aprendizagem dos estudantes.
A UEM se tornou membro do Fórum por via das actividades de desenvolvimento profissional levadas a cabo pela Faculdade de Educação (FACED), através do Centro de Desenvolvimento Académico (CDA) e nesta qualidade a Faculdade partilhou com o Fórum o Plano de Accão do CDA, participou no desenho de Concept Note da pesquisa sobre a Influência da Ruralidade no Ensino Superior, tendo igualmente concebido e submetido o documento-base sobre o contexto rural de Moçambique.
Discursando na cerimónia de abertura, o director da FACED, Prof. Doutor António Cipriano, considerou que o evento reveste-se de extrema importância no sector de ensino superior na medida que junta académicos de vários contextos que irão se debruçar sobre os resultados de pesquisa e reflexões que se devem traduzir em melhores respostas para os problemas globalmente enfrentados no processo de ensino e aprendizagem.
Cipriano explicou que a compreensão dos problemas de aprendizagem que afectam os estudantes provenientes das zonas rurais, principal enfoque da conferência, vai permitir que, através de dados empíricos obtidos nos trabalhos de pesquisa, os académicos possam perceber melhor as necessidades de aprendizagem dos estudantes de modo a tornar o processo mais educativo.
O investigador e Professor de Sociologia na FACED, Prof. Doutor Patrício Langa, que dissertou sobre o tema “os desafios epistemológicos de acesso ao ensino superior em África”, salientou o trabalho que Moçambique tem vindo a empreender no sentido de facilitar o acesso em diversos campos de conhecimento como chave para o desenvolvimento do país, chamando atenção ao facto de que o acesso ao conhecimento prevalece como um desafio não só para a população das zonas rurais, como também das urbanas.
Recorde-se que SAULT é um fórum regional criado em 2014 que realiza anualmente reuniões de reflexão e partilha de experiências num dos países membro, incluindo nos seus objectivos, apoiar a pesquisa no ensino, na aprendizagem e nas políticas do ensino superior que sejam relevantes para o contexto da região; apoiar o surgimento de redes nacionais de desenvolvimento académico nos países membros, e facilitar o acesso às redes educacionais e a especialistas em desenvolvimento académico no que se refere à teoria do ensino superior internacional.

sault-fam